Campo Grande / MS Segunda-feira, 27 de Setembro de 2021

Escolha sua cidade

Campo Grande Água Clara Alcinópolis Amambai Anastácio Anaurilândia Angélica Antônio João Aparecida do Taboado Aquidauana Aral Moreira Bandeirantes Bataguassu Batayporã Bela Vista Bodoquena Bonito Brasilândia Caarapó Camapuã Caracol Cassilândia Chapadão do Sul Corguinho Coronel Sapucaia Corumbá Costa Rica Coxim Deodápolis Dois Irmão do Buriti Douradina Dourados Eldorado Fátima do Sul Figueirão Glória de Dourados Guia Lopes da Laguna Iguatemi Inocência Itaporã Itaquiraí Ivinhema Japorã Jaraguari Jardim Jateí Juti Ladário Laguna Carapã Maracaju Miranda Mundo Novo Naviraí Nioaque Nova Alvorada do Sul Nova Andradina Novo Horizonte do Sul Paraíso das Águas Paranaíba Paranhos Pedro Gomes Ponta Porã Porto Murtinho Ribas do Rio Pardo Rio Brilhante Rio Negro Rio Verde de Mato Grosso Rochedo Santa Rita do Pardo São Gabriel do Oeste Selvíria Sete Quedas Sidrolândia Sonora Tacuru Taquarussu Terenos Três Lagoas Vicentina

Notícias / Polícia

30.10.2019 às 14:20 - Atualizada em 30.10.2019 às 14:28

Rio Paraguai: PMA apreende mais de 1500 anzóis grande e de galho usados para pesca ilegal

Redação

Policiais Militares Ambientais de Porto Murtinho, que trabalham na operação pré-piracema, estão fiscalizando o rio Paraguai na região de fronteira, onde pescadores paraguaios e brasileiros armam muitos petrechos ilegais no rio, pela facilidade de fuga em território do País vizinho, caso sejam surpreendidos pela fiscalização.

Na semana passada, diversas embarcações de turismo pesqueiro e pequenas embarcações com turistas e pescadores sul-mato-grossenses tinham sido fiscalizadas e oito espinheis com 30 anzóis cada um, que estavam armados no curso rio, tinham sido retirados.

 

A operação continuou e, entre os dias 28 e hoje (30) foram fiscalizadas mais 47 embarcações, entre grandes lanchas pesqueiras e pequenas embarcações. Todos os pescadores abordados pescavam legalmente, porém, a equipe localizou e retirou do rio muitos petrechos ilegais na área de fronteira com o Paraguai.

Foram apreendidos 50 espinheis (cabos de aços e cordas com 30 anzóis grandes, estendidos pelo rio) e mais 165 anzóis de galho, um número impressionante. Vários peixes que estavam vivos nos petrechos ilegais foram soltos no rio.
 

Apesar disso, a grande quantidade de pessoas e embarcações fiscalizadas sem serem encontradas ilegalidades demonstra que os pescadores, em sua maioria, estão respeitando a legislação, especialmente, os que pescam em embarcações de turismo, devido a orientação que recebem dos empresários proprietários das embarcações.
 

Segundo a PMA,  há grande dificuldade de deter os autores, pois tais petrechos são armados em curto espaço de tempo e os pescadores não permanecem no rio durante a pesca, fazendo somente a retirada dos peixes, também em tempo bastante curto. Na área fiscalizada, a maioria dos petrechos é colocada por pescadores paraguaios.


Comentários
informe o texto a ser procurado
Voltar ao topo