Campo Grande / MS Segunda-feira, 15 de Agosto de 2022

Escolha sua cidade

Campo Grande Água Clara Alcinópolis Amambai Anastácio Anaurilândia Angélica Antônio João Aparecida do Taboado Aquidauana Aral Moreira Bandeirantes Bataguassu Batayporã Bela Vista Bodoquena Bonito Brasilândia Caarapó Camapuã Caracol Cassilândia Chapadão do Sul Corguinho Coronel Sapucaia Corumbá Costa Rica Coxim Deodápolis Dois Irmão do Buriti Douradina Dourados Eldorado Fátima do Sul Figueirão Glória de Dourados Guia Lopes da Laguna Iguatemi Inocência Itaporã Itaquiraí Ivinhema Japorã Jaraguari Jardim Jateí Juti Ladário Laguna Carapã Maracaju Miranda Mundo Novo Naviraí Nioaque Nova Alvorada do Sul Nova Andradina Novo Horizonte do Sul Paraíso das Águas Paranaíba Paranhos Pedro Gomes Ponta Porã Porto Murtinho Ribas do Rio Pardo Rio Brilhante Rio Negro Rio Verde de Mato Grosso Rochedo Santa Rita do Pardo São Gabriel do Oeste Selvíria Sete Quedas Sidrolândia Sonora Tacuru Taquarussu Terenos Três Lagoas Vicentina

Notícias / Política

10.02.2022 às 12:41 - Atualizada em 10.02.2022 às 12:48

Em evento em Dourados, Marquinhos disse que não terá candidato a vice 'por arranjo'

Marquinhos em Dourados

Mayara Bueno e Marcos Morandi, de Dourados Midiamax

Em evento em Dourados, o prefeito de Campo Grande, Marquinhos Trad (PSD), afirmou que não definirá o candidato a vice-governador de Mato Grosso do Sul de sua chapa por arranjos políticos. Na quarta-feira (3), anunciou na Câmara Municipal que entrega a administração a sua vice-prefeita, Adriane Lopes (Patriota), em 2 de abril, indicando que deve concorrer ao cargo de chefe do Executivo estadual.

"As pessoas nos municípios coletam os dados, estão vendo as necessidades, para que depois possamos encontrar ajudador, sem arranjo político. O vice deve ser uma pessoa que venha para honrar o compromisso do programa, que seja qualificada. Não pode ser escolhido por somatório de tempo ou por ter uma conta corrente superfaturada".

Para ele, o nome para completar chapa deve ser a representação do programa de governo do titular. "Por isso, não penso agora em vice, a minha preocupação é montar a estrutura do programa". 

Indagado sobre Murilo Zauith (DEM), atual vice governador do Estado, Marquinhos citou a trajetória política dele para dizer que o político foi escolhido mais por conveniência de quem queria ter um representante em Dourados, do que por 'seu comportamento, envergadura e intelegiência'.

"Murilo é uma peça fundamental de retidão, é ficha limpa. É sim um nome que gostaríamos que estivesse com a gente", afirmou sem citar se já o procurou para conversar sobre as eleições de 2022.

O prefeito também atribuiu o trabalho na Capital como prova de que está preparado. "E maduro o suficiente para trazer justiça social, esse é o fator mais importante, procurar levar felicidade e uma vida digna para o maior número de pessoas possíveis".

Em 2 de abril, acaba o prazo para desincompatibilização do cargo de chefe do Executivo municipal para disputa em outubro.


Comentários
informe o texto a ser procurado
Voltar ao topo